Antony Gormley

Rizoma

Escultura em ferro composta por nove figuras humanas, em tamanho natural, que, ao encaixarem umas nas outras, simbolizam a união entre os homens, sugerindo ainda os ramos de uma árvore. Esta obra é, de facto, o esboço de uma infinidade de possibilidades.

Antony Gormley nasceu em 30 de Agosto de 1950, em Londres. Depois de estudar no Ampleforth College, em Yorkshire, fez uma graduação em Arqueologia, Antropologia e História de Arte no Trinity College em Cambridge, entre 1968 e 1971. Viajou então para a Índia e Sri Lanka, onde estudou budismo durante 3 anos. Quando voltou para Londres, em 1974, frequentou a Central School of Art e o Goldsmith's College, antes de completar a sua pós-graduação em Escultura, na Slade School of Art, entre 1977 e 1979.

Há muitos anos que trabalha a figura humana em esculturas baseadas em vectores, através de investigação do corpo e da memória. Usa o seu próprio corpo como material, tema e ferramenta, desenvolvendo uma preocupação recorrente com a condição humana.

Como ele próprio explica: "Usualmente a arte tradicional do corpo humano é sexualizada, politizada ou idealizada. A minha não. Eu uso o corpo como um espaço aberto, um espaço aberto de possibilidades. É mais acerca do futuro humano do que uma memorização do passado humano."

"Eu interesso-me pelo corpo, porque o corpo é o local onde as emoções estão mais directamente registadas. Quando nos sentimos excitados, felizes ou deprimidos, de alguma forma o corpo regista-o."

Trabalha metal em espiral e cubos a que, muitas vezes, dá a forma de um homem de pé, com as pernas e braços colados ao corpo. A sua escultura mais conhecida - e um marco na escultura comtemporânea britanica - é, provavelmente, o "Angel of the North"(1998), que se situa em Gateshead, Inglaterra, representando um homem de braços abertos que se assemelham a asas.

Celebrado internacionalmente, Gormley tem exposições individuais e de grupo na Europa, Escandinávia, América, Japão e Austrália. As suas esculturas foram adquiridas para muitas colecções públicas e privadas em todo o mundo. Em 1994 ganhou o Turner Prize e em 1999 o South Bank Prize for Visual Art e, em 2007, o Bernhard Heiliger Award para Escultura.

Além dos trabalhos nesta área e das exposições, Gormley foi convidado em 2009 a ocupar o Fourth Plinth (O Quarto Pedestal) na Trafalgar Square (Londres). Desocupado desde o século XIX por falta de fundos, este pedestal é famoso por isso mesmo e é um dos inúmeros ícones da cidade. Neste evento, o artista levou a cabo um projecto de arte pública em que 2400 membros voluntários foram convidados a ocupar o espaço por uma hora, perfazendo a totalidade de 100 dias e levando a cabo as mais inesperadas tarefas enquanto posavam.

Bookmaker with best odds http://bbetting.co.uk review site.