Arthur Boyd

Arthur Boyd, da Austrália, realizou uma intervenção em azulejo onde compôs uma maravilhosa marinha em tons suaves e traços subtis.

Arthur Boyd é um dos mais importantes pintores autralianos e o membro mais celebrado da história cultural deste país. Nasceu em 1920 em Murrumbeena, no seio de uma família muito artística - uma linhagem de pintores, poetas, músicos e arquitetos. Começou a pintar desde tenra idade, muito encorajado pelo seu avô Arthur Merric, também um conhecido pintor de paisagens, com quem viveu em Rosebud entre 1936-38.

Depois de ter passado a sua juventude a pintar retratos idílicos e impressionistas dos lugares e pessoas que o rodeavam em Murrumbeena, com a II Guerra Mundial veio a viragem para um estilo mais expressivo e pessoal, que caracterizou a sua pintura durante os anos 40 e daí para a frente. Tiveram influência no seu desenvolvimento artistas como Nolan, Tucker Perceval and Bergner.

As suas imagens da privação da moderna sociedade urbana nos anos de guerra, foram influenciadas pela bíblia, pelo expressionismo alemão, pelo surrealismo e pela pintura tradicional da Europa do Norte. Inicialmente, pelas suas experiências durante a guerra e as suas viagens pela Austrália central e as comunidades aborígenas. Mais tarde, reflectem também relações familiares, valores e crenças religiosas e simbolizam paixões humanas, como o amor e a agressão.

As suas incursões no campo da cerâmica levaram a uma série de obras-primas monumentais em terracotta. Nos anos 50 a sua poética visão da paisagem de Wimmera transformou a superfície das suas pinturas, através da rica combinação do óleo, têmpera e resina, reflectindo a sua constante experimentação com diferentes materiais e formas de expressão.

Gostava de tocar nas pinturas, usando as suas mãos e dedos para as moldar. As galerias por vezes ficavam com medo que os visitantes, ao lhes tocarem, danificassem os pedaços de tinta que sobressaíam nas suas pinturas, mas o pintor queria partilhar a sua paixão e compaixão pela humanidade - " Deixem-nos tocar nas pinturas", ordenava.

Após ter mudado para Inglaterra, em 1959, onde alcançou um sucesso considerável, Boyd começou a explorar a técnica  da impressão, produzindo gravuras, litografias e livros ilustrados.

Em 1979 comprou uma propriedade em Shoalhaven River, na Austrália - onde a infinidade de paisagens magníficas alimentaram a sua imaginação artística, até à sua morte, em 1999. O seu legado é uma colecção de obras-primas que define a história da arte australiana no último século. Durante a sua vida, Boyd doou generosamente as suas duas propriedades e milhares de trabalhos ao público australiano. Ganhou numerosos prémios e condecorações, incluindo a Ordem da Austrália.

Bookmaker with best odds http://bbetting.co.uk review site.