Erró

Artista da Islândia, apresenta um trabalho em azulejo onde a temática versa os mitos e lendas ligados ao mar, e, também, factos e grandes episódios marítimos como as expedições portuguesas e a tragédia do Titanic, numa narrativa descontínua, aplicando uma linguagem estética afim à banda desenhada.

Guðmundur Guðmundsson, mais conhecido como Erró (nascido em Ólafsvík, Islândia, a 19 de Julho de 1932) é um pintor pós-modernista. Estudou arte na Noruega e na Itália e residiu em Paris, na Tailândia e na ilha de Formentera a maior parte de sua vida. Em 1989 doou uma grande colecção das suas obras para o Museu de Artes de Reiquiavique, que colocou a parte dele em exposição permanente e abriu um site onde todo o acervo pode ser visitado.

Este artista baseia-se na máxima "Mais é melhor" para criar quadros sobrecarregados, dinâmicos e muitas vezes "estridentes". Utiliza um caleidoscópio de personagens de banda desenhada e ícones da arte e figuras públicas, onde se encontram referências a assuntos políticos e à história da arte, entre outros.

O seu contacto com a Pop Art americana, em 1963, foi decisivo no seu trabalho.

Bookmaker with best odds http://bbetting.co.uk review site.